A experiência MEJ, antes, durante e depois. Existe depois?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A experiência MEJ, antes, durante e depois. Existe depois?

Quem nunca pensou em abrir sua empresa, ganhar dinheiro e por aí vai. Antes de entrar na Universidade eu pensava isso. Pensava e pensava: “empreender é minha vida e é isso que quero”, mas tem um porém, “sonho grande e não tenho condição financeira no momento de ter minha empresa”, e aí? Foi aí que pesquisando achei o Movimento Empresa Júnior, me apaixonei antes de conhecer. É claro que o sonho de ter sua vida financeira separada dos seus pais ainda é um sonho, mas a vida profissional já faz bastante sentido.

 Inscrição, processo seletivo, treinamento e pronto! Sou Empresário Júnior! As vezes não entendem porque trabalhamos e nos dedicamos tanto e não “ganhamos nada”, mas nós entendemos. Lembra da questão de ter uma empresa, amar o empreendedorismo e ter liberdade financeira? Era tudo mentira, eu não amava o empreendedorismo e nem sabia direito o que é esse nome tão grande, estranho e ao mesmo tempo forte, eu só queria dinheiro mesmo.(Voltamos nesse assunto daqui a pouco).

Agora eu sou Empresário Júnior, e na EJ eu nunca me desenvolvi tanto: negociar com clientes, desenvolver projetos, lidar com opiniões diferentes, gerenciar pessoas, dar idéias, dar feedbacks, receber feedbacks, tanta coisa que nem cabe listar aqui. Mas esse monte de coisas que fazemos lá faz muito sentido, a vivência empresarial, a gestão interna e os relacionamentos nos faz ter a visão de como as grandes empresas funcionam, de um estudante do ensino médio para um universitário que entrou na Empresa Júnior e gerencia um projeto de Consultoria para uma empresa que tem receita mensal de mais ou menos 1 milhão. Que experiência é essa?

Proatividade na Empresa Júnior não é uma escolha, é inato.

 E depois? Eu ainda não sei. Mas aquela questão da liberdade financeira vai ter que existir, só que vai além disso. No Movimento a gente aprende que empreender vai além de só lucrar, vai de encontro com fazer sentido na sua vida e na dos stakeholders. Aprendemos que estamos envolvidos em sociedade e com pessoas que devemos influenciar para o bem!

O MEJ usa a revolução silenciosa que é o empreendedorismo para mudar o nosso país e o mundo. Os empresários, empreendedores, políticos, e seja qual for a área, que tenha passado no movimento entende tudo isso e os frutos que dão são: menos corrupção, mais soluções inovadoras, rápidas e eficientes, mais pessoas engajadas com o próximo. Assim mudamos o nosso país, de EJ em EJ.

mej

AV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *